Afinal…

…o ventura é capaz de ter arranjado uns tachos “pós” 10 amigos de Aveiro.

Advertisement

E os direitos de autor?

Administrador dos CTT falsifica CV e suspende mandato

Sempre estive convencido que o meu percurso académico com 8 anos de frequência universitária e elevado número de cadeiras concluídas, em mais do que um plano de estudos curriculares, correspondesse a um curso superior,” diz na justificação enviada aos trabalhadores.
 O administrador dos CTT Marcos Baptista, ex-sócio do secretário de Estado Paulo Campos e por este nomeado, adulterou o currículo, afirmando ser licenciado pelo ISEG, como consta no despacho de nomeação publicado em Diário da República. O curso não foi concluído, apurou o i, não tendo Marcos Baptista completado as cadeiras suficientes para concluir uma licenciatura pós Bolonha, caso o curso tivesse sido realizado após a entrada em vigor deste acordo comunitário.

Censos 2011 – Horário de Trabalho

Recebi por mail.

Ao preencherem o Censos 2011 atentem bem nas vossas horas de trabalho enquanto professores.

Não deixem passar em branco esta oportunidade de ouro de fazer ver à Sociedade o quanto os Professores trabalham.

Eu marquei o máximo, porque É VERDADE.

Repassem aos vossos contactos.

Abraço

Instruções de preenchimento:

Assinale a opção que corresponde à sua situação.
Deverá ser indicada a opção cujo intervalo de horas corresponda ao número de horas de trabalho semanal na profissão principal.
Devem ser contabilizadas as horas semanais que habitualmente trabalha, devendo incluir as horas extraordinárias, sempre que estas tenham carácter regular. Inclua ainda o tempo passado no local de trabalho na execução de trabalhos tais como a preparação dos instrumentos de trabalho, preparação e manutenção de ferramentas.
§  ( )1 a 4
§  ( )5 a 14
§  ( )15 a 29
§  ( )30 a 34
§  ( )35 a 39
§  ( )40 a 44
§  (X)45 ou mais

O Despacho Inútil

Despacho n.º 5464-2011

 

1 — O presente despacho estabelece as percentagens máximas para a atribuição das menções qualitativas de Excelente e de Muito Bom aos docentes integrados na carreira e em regime de contrato, em função dos resultados da avaliação externa das respectivas escolas.

2 — O presente despacho estabelece ainda as regras para a aplicação das percentagens máximas referidas no número anterior

 

Este já não é tão inútil pois não está ao abrigo do Decreto-Regulamentar 2/2010

Despacho n.º 5465-2011

 
 

1 — O presente despacho estabelece as percentagens máximas para a atribuição da avaliação final de Desempenho relevante e o reconhecimento de Desempenho Excelente dos docentes que exercem cargos de gestão e administração em estabelecimentos públicos de educação pré-escolar e de ensino básico e secundário, bem como em centros de formação de associação de escolas.

2 — O presente despacho estabelece ainda as regras para a aplicação das percentagens máximas referidas no número anterior.

Seminário FNE – Autonomia e Diversidade das Propostas Educativas

A FNE realiza amanhã o Seminário “Autonomia e Diversidade das Propostas Educativas“, com o Orador Convidado Ramiro Marques. Este Seminário vem no seguimento de outros que estão a ser relizados e que podem vir a servir para a construção de novas propostas para uma nova estrutura da carreira e um novo modelo de avaliação de desempenho.

O Ramiro já divulgou os tópicos para a comunicação de amanhã no Hotel Barcelona.

O próximo convidado do ciclo de seminários FNE é Joaquim Azevedo que estará presente em Coimbra no dia 13 de Abril. Está previsto também para o mês de Abril um seminário com a presença de Roberto Carneiro.

Fica aqui disponibilizado o Powerpoint com a apresentação do seminário de amanhã.

Belém irá promulgar a revogação do modelo de avaliação aprovado pelo parlamento

Cavaco Silva não vai intervir na avaliação dos professores

Cavaco Silva prepara-se para promulgar a proposta da oposição que revoga o modelo de avaliação dos professores, sabe o i. O Presidente da República não irá atender ao pedido do governo e não irá enviar para o Tribunal Constitucional o diploma de revogação do modelo aprovado a semana passada pela Assembleia da República. Belém considera que o argumentário do Partido Socialista sobre a inconstitucionalidade da proposta da oposição não é juridicamente correcto.