Código de Trabalho

Nada de novo quanto aos resultados das “negociações” com as estruturas sindicais.

A Frente Comum não chegou a acordo com o Governo sobre o diploma de carreiras e remunerações e contrato de trabalho em funções públicas, hoje discutido, afirmando-se indignada com o acordo alcançado com os restantes sindicatos.

À saída de uma reunião negocial com o secretário de Estado da Administração Pública, João Figueiredo, o secretário coordenador da FESAP, Nobre dos Santos, explicou ter já chegado a acordo com o Governo relativamente ao regime de carreiras e remunerações “com ganhos para os trabalhadores”.

No final da tarde, o mesmo entendimento, deverá ser alcançado relativamente ao contrato de trabalho em funções públicas, após a discussão de “alguns textos”, acrescentou Nobre dos Santos, adiantando que o despedimento por inadaptação foi afastado do diploma.

A única novidade mesmo (não sei se é novidade) é o discurso de Ana Avoila.

 

“Qualquer acordo com este documento é uma traição para os trabalhadores, porque estes vão perder todos os seus direitos”

“O despedimento por inadaptação mantém-se, a precariedade também e eu, como trabalhadora, vou indignar-me com os sindicatos que assinarem este documento”

“Os trabalhadores vão saber responsabilizar os sindicatos que assinam um documento que lhes vai retirar os direitos adquiridos”

A acta de concordância com a FESAP está aqui, vou ler bem sim senhora, para ver quem vou responsabilizar.

Anúncios

Um "Show Business" supostamente muito rentável

Uma bom ideia que se aproveita do “show business” da actualidade.

Gravado hoje à tarde e que será editado em DVD Musical por 17€.

A ideia é da “Clave de Soft” que está no mercado desde 1999 e que se apresenta com o objectivo de promover o ensino da música em Portugal.

Como diz no prospecto, “O resultado é um DVD Musical com a participação de toda a comunidade escolar, onde são incluídos, além das canções gravadas, o documentário da instituição educativa, os vídeos das gravações e das entrevistas aos alunos e ainda o hino da instituição.”

“O projecto Canções do Mundo tem por objectivo levar alunos, pessoal docente e não docente e encarregados de educação, a participar na experiência de gravação e edição de um trabalho discográfico.”

Estou convidado como EE para um ensaio hoje às 17:30. Ainda não decidi se vou, assusta-me pensar que poderei estragar o sistema de gravação e a qualidade do DVD com a minha elevada sonoridade artística.

Fiquei muito interessado numa ideia destas, acreditem que sim. E pela amostra ainda muito mercado existe para ser explorado.

Um “Show Business” supostamente muito rentável

Uma bom ideia que se aproveita do “show business” da actualidade.

Gravado hoje à tarde e que será editado em DVD Musical por 17€.

A ideia é da “Clave de Soft” que está no mercado desde 1999 e que se apresenta com o objectivo de promover o ensino da música em Portugal.

Como diz no prospecto, “O resultado é um DVD Musical com a participação de toda a comunidade escolar, onde são incluídos, além das canções gravadas, o documentário da instituição educativa, os vídeos das gravações e das entrevistas aos alunos e ainda o hino da instituição.”

“O projecto Canções do Mundo tem por objectivo levar alunos, pessoal docente e não docente e encarregados de educação, a participar na experiência de gravação e edição de um trabalho discográfico.”

Estou convidado como EE para um ensaio hoje às 17:30. Ainda não decidi se vou, assusta-me pensar que poderei estragar o sistema de gravação e a qualidade do DVD com a minha elevada sonoridade artística.

Fiquei muito interessado numa ideia destas, acreditem que sim. E pela amostra ainda muito mercado existe para ser explorado.

Uma ajuda preciosa para muitos milhares de docentes

Com o intuito de valorizar as autarquias com melhores vencimentos e formas de contrato, venho criar este espaço para divulgação das entidades promotoras mais atractivas quanto a condições de trabalho para os professores das Actividades de Enriquecimento Curricular.

Pode ser que esta iniciativa transposta para a blogosfera leve a que exista nivelação por cima e que fiquem desertas as candidaturas de quem tente regatear o preço por cada hora de trabalho.

 

Agradecia as seguintes respostas para tratamento e divulgação.

Entidade Promotora: Autarquia; AP; Agrupamento; Outra

Concelho:

Pagamento Hora: Reportados a períodos de 45min

Tipo de Contrato: Contrato de Trabalho a Termo Certo; Contrato de Trabalho Individual (Recibos Verdes)

Horas de Trabalho Semanal: Reportadas a tempos de 45min

Flexibilização do Horário Lectivo da Turma? Sim; Não.

Se sim. Quantas horas de flexibilização que a turma tem?

Despachando as AEC's

Saiu em pleno Maio o Despacho n.º 14460/2008 de 26 de Maio que regula as Actividades de Enriquecimento Curricular do 1º Ciclo. (Prova de que o despacho para o segundo ciclo só sairá para o ano ou cairá mesmo no esquecimento)

Nada de importante a alterar nem mesmo no que respeita à comparticipação que sobe de 250€ para os 262,5€ quando é oferecido todo o “pacote”.

O índice pela qual os professores recebem quando licenciados mantêm-se no valor mínimo do índice 126, ao menos isso passa a existir um valor mínimo. Não concordo com este índice de vencimento e mesmo em algumas reuniões da CAP o transmiti. Tendo em conta as exigências profissionais dos referidos professores estes deveriam obrigatóriamente ser abonados pelo índice 151.

Novidade mesmo só a introdução do Inglês a partir do 1º ano de escolaridade

 

Despachando as AEC’s

Saiu em pleno Maio o Despacho n.º 14460/2008 de 26 de Maio que regula as Actividades de Enriquecimento Curricular do 1º Ciclo. (Prova de que o despacho para o segundo ciclo só sairá para o ano ou cairá mesmo no esquecimento)

Nada de importante a alterar nem mesmo no que respeita à comparticipação que sobe de 250€ para os 262,5€ quando é oferecido todo o “pacote”.

O índice pela qual os professores recebem quando licenciados mantêm-se no valor mínimo do índice 126, ao menos isso passa a existir um valor mínimo. Não concordo com este índice de vencimento e mesmo em algumas reuniões da CAP o transmiti. Tendo em conta as exigências profissionais dos referidos professores estes deveriam obrigatóriamente ser abonados pelo índice 151.

Novidade mesmo só a introdução do Inglês a partir do 1º ano de escolaridade

 

Mais um emprego criado pelo Governo!

Num momento em que a situação financeira do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge é descrita como “paupérrima”, a entidade pública decidiu contratar uma assessora de imagem por 50 mil euros.
Em lugar do típico “pobrezinhos mas honestos”, o Instituto optou por um “pobrezinhos mas com boa imagem”. E de passagem contribui para manter Portugal como o país que apresenta maiores desigualdades sociais.