O meu bilhete chegou

Chegou hoje o meu bilhete para o concerto de Nick Cave no dia 22 de Abril no Coliseu dos Recreios do Porto.

O 14º Album de Nick Cave chama-se Dig, Lazarus, Dig

Pela 6ª vez assisto a um concerto de Nick Cave. Mau sinal, estou a ficar tão careca quanto ele. Não faltei a nenhum na Zona Norte de Portugal, dispensando-me de assistir a qualquer concerto dele na zona sul.  Na minha adolescência, andava eu na Escola Secundária Rodrigues de Freitas, conheci Birthday Party pela primeira vez, penso que no ano de 1984 ou 1985.

Se os Bad Seeds já estavam formados não posso garantir.

Desde esse dia Nick Cave é o meu músico de eleição.

1º Concerto 17/12/88 – Porto, Teatro Rivoli

2º Concerto 04/09/92 – Porto, Portugal, Coliseu

3º Concerto 11/06/94 – Porto, Coliseu

4º Concerto 01/07/98 – Porto, Imperial Festival, Campo De treinos Do Estadio Das Antas

5º Concerto 18/07/05 – Festival Paredes de Coura

Bilhete Nick Cave

O que Sócrates vai responder a Portas?

É hoje o dia em que Paulo Portas vais questionar Sócrates no debate quinzenal da Assembleia da República.

Aqui esta a pergunta à espera de resposta

«O senhor primeiro-ministro imagine que é professor, tem uma turma de 30 alunos, uma parte não sabe a matéria e não tem conhecimentos para passar. O que é que faz o senhor primeiro-ministro? Dá notas artificialmente ou defende a verdade escolar e pode ficar prejudicado»

No meu ponto de vista Sócrates pensa que os alunos não precisam do conhecimento para passar. Estou um pouco ansioso, é verdade, para perceber se ele dirá isso claramente ou se utilizará uma artimanha qualquer para evitar a resposta.

Sócrates

Curiosidade, na minha segunda entrada – "Municípios", outra vez

Ministra diz que municípios vão poder gerir contratação e colocação de professores 

O Governo vai dar às autarquias a possibilidade de gerirem a contratação e colocação de professores, disponibilizando-se para contratualizar com os municípios interessados a transferência dessa competência, anunciou a ministra da Educação, numa entrevista à agência Lusa.

Na última semana a produção de notícias vindas da 5 de Outubro tem servido para ocultar as incompetências técnicas que o Ministério da Educação tem feito ao longo dos últimos tempos.

Esta notícia, mais uma, está a tranformar o ambiente das escolas num autêntico circo de feras onde existe tempo para tudo menos para o essencial  da função de professor que é ENSINAR.

“O diploma prevê essa possibilidade. Havendo escolas e havendo autarquias disponíveis para essa experiência, o Ministério da Educação (ME) contratualizará os termos em que essa transferência pode ser feita”, afirmou Maria de Lurdes Rodrigues, explicando que está em causa “tudo o que respeita ao recrutamento, gestão e colocação de professores”.

Mas é que é tudo mesmo!!

Não existe a possibilidade de os Municípios mandarem esta Ministra para um sítio que eu cá sei??

a ministra ressalvou que a discussão sobre a transferência de competências relacionadas com a gestão dos professores “está um pouco mais atrasada” do que a negociação relativa aos funcionários não docentes.

Mas é só um pouquinho, ela em dois ou três dias acerta o passo e põe isto a rolar. Chama os sindicatos, porque a isso é obrigada, anuncia as medidas e pronto, já está!

“Em termos de pessoal docente a discussão está um pouco mais atrasada porque nem as autarquias se sentem, em regra, com capacidade e com recursos necessários para fazer essa gestão, nem imagino que os sindicatos estejam muito disponíveis para a discussão desse assunto”, explicou.

Os sindicatos são uma chatice. Só estorvam. Por isso vai chamá-los para uma reuniãozeca com o Pedreirazeca ou o Valterzeco mostra-lhes as propostazecas ficando assim cumprida a obrigação que a Lei impõe para estas materiazecas.
 


 

Ministra da Educação

Curiosidade, na minha segunda entrada – “Municípios”, outra vez

Ministra diz que municípios vão poder gerir contratação e colocação de professores 

O Governo vai dar às autarquias a possibilidade de gerirem a contratação e colocação de professores, disponibilizando-se para contratualizar com os municípios interessados a transferência dessa competência, anunciou a ministra da Educação, numa entrevista à agência Lusa.

Na última semana a produção de notícias vindas da 5 de Outubro tem servido para ocultar as incompetências técnicas que o Ministério da Educação tem feito ao longo dos últimos tempos.

Esta notícia, mais uma, está a tranformar o ambiente das escolas num autêntico circo de feras onde existe tempo para tudo menos para o essencial  da função de professor que é ENSINAR.

“O diploma prevê essa possibilidade. Havendo escolas e havendo autarquias disponíveis para essa experiência, o Ministério da Educação (ME) contratualizará os termos em que essa transferência pode ser feita”, afirmou Maria de Lurdes Rodrigues, explicando que está em causa “tudo o que respeita ao recrutamento, gestão e colocação de professores”.

Mas é que é tudo mesmo!!

Não existe a possibilidade de os Municípios mandarem esta Ministra para um sítio que eu cá sei??

a ministra ressalvou que a discussão sobre a transferência de competências relacionadas com a gestão dos professores “está um pouco mais atrasada” do que a negociação relativa aos funcionários não docentes.

Mas é só um pouquinho, ela em dois ou três dias acerta o passo e põe isto a rolar. Chama os sindicatos, porque a isso é obrigada, anuncia as medidas e pronto, já está!

“Em termos de pessoal docente a discussão está um pouco mais atrasada porque nem as autarquias se sentem, em regra, com capacidade e com recursos necessários para fazer essa gestão, nem imagino que os sindicatos estejam muito disponíveis para a discussão desse assunto”, explicou.

Os sindicatos são uma chatice. Só estorvam. Por isso vai chamá-los para uma reuniãozeca com o Pedreirazeca ou o Valterzeco mostra-lhes as propostazecas ficando assim cumprida a obrigação que a Lei impõe para estas materiazecas.
 


 

Ministra da Educação

42 câmaras baixam IRS a munícipes

Os autarcas que optaram por esta medida, a maioria dos quais à frente de municípios localizados no Interior e no Norte do País, acreditam que o facto de cobrarem menos IRS será uma mais-valia na tentativa de fixar mais população no concelho. Segundo os dados revelados ontem pelo secretário de Estado Adjunto e da Administração Local, Eduardo Cabrita, as câmaras que vão prescindir dos cinco por cento de IRS gerado no concelho são nove: Alcoutim, Castro Marim, Crato, Gavião, Manteigas, Oleiros, Ponte de Lima, Ponte de Sor e Terras de Bouro.

Começar este blog no próprio dia que recebo esta bela notícia, é um muito bom sinal.

Aproveito para me apresentar dizendo que “oficialmente” sou contribuinte de Ponte de Lima, não que seja de lá, nem que morra de amores por lá, mas que por destino fui “obrigado” a ser contribuinte de lá.

Essa história fica para mais tarde.

Fica apenas uma imagem da minha entrada

A Minha Entrada