Arquivo da categoria: Análises

Porque nos andam a meter medo com o FMI?

Até acho que eram capaz de colocar Portugal nos eixos se por cá aparecessem.

A perigosa cadeia de eventos pós-chumbo colocaria o FMI e a UE mais próximos de Portugal. Veja aqui a infografia.
Um chumbo ao OE colocaria em sério risco a capacidade do País conseguir cumprir os objectivos orçamentais traçados com Bruxelas. Os próximos seis a sete meses seriam marcados por (ainda) mais guerras políticas e os impostos não subiriam, mas as taxas de juro deveriam disparar. Cortes de “rating”, já agora prováveis, seriam quase certos. Este é o prognóstico reservado da economia portuguesa traçado por um número crescente de economistas. FMI e UE poderiam passar a dividir-se entre Atenas e Lisboa

 

Se acham que alguma vez se vai cortar nos Institutos Públicos, nos Jobs for the Boys, na aldrabrice e na oportunice sem a vinda do FMI, enganem-se.

Venha também o FBI e limpe a casa.

OE às 16:35 por QZP

Às 16:35 estavam inseridas 1787 ofertas de escola, sendo que o QZP que mais pedidos tinha era o de Lisboa Ocidental com 189, seguido do Porto com 161.

Curiosamente o terceiro QZP com mais pedidos era o do Algarve com 152 e só depois é que vinha Braga com 139.

O QZP com menos pedidos de horários a esta hora era o de Bragança com 15 horários seguido do Alentejo Central com 29.

Quadro com o número de horários por QZP.

OE às 16:35 por grupo de recrutamento

Nos dados que recolhi a esta hora em todas as ofertas de escola (apenas não adicionei habilitações para os grupos específicos de harpa, violino e por aí fora por serem mais de 20) é possível fazer uma análise aos grupos de recrutamento que têm mais necessidades.

O total de horários pedidos era de 1787, sendo que os grupos com mais pedidos eram os: 550 com 521 horários, o 350 com 172, o 600 com 153,o 540 com 147 e o 430 com 81. No meio desta lista estava o pedido de técnicos especializados com 169 horários pedidos.

No fim da lista está o grupo 210 com apenas 2 pedidos de horários.

Lista de todos os horários pedidos por grupo de recrutamento.

Ponto de Situação da Oferta de Escola

Retirei todas as ofertas de escola para todos os grupos de recrutamento para ser feito um ponto de situação dos horários em concurso.

Começei a copiar os horários às 16:10 e terminei às 16:35. Enquando passava de página o número de horários ia crescendo.

Ò ponto de situação às 16:35 era este:

Havia 1787 vagas a concurso.

Logo que possível farei uma análise aos grupos de recrutamento, ao número de horas dos horários, às escolas, concelhos e QZPs que os pediram. É trabalho para algumas horas, contudo, fica aqui disponibilizado para já o quadro de todas as vagas a concurso às 16:35.

Nota: Era importante para quem concorre a uma oferta de escola ter conhecimento da sua situação na lista da Bolsa de Recrutamento, em especial na lista de não colocados. As listas que consegui disponibilizar encontram-se aqui. Se não tem todos os grupos de recrutamento é porque não os consegui encontrar ou não me foram enviados. Assim, caso tenham acesso a Bolsa de Recrutamento do vosso grupo agradecia que conseguissem retirar a lista de não colocados ou colocados e disponibilizar neste espaço. Lembrem-se retirar 90 páginas de ofertas de escola é bem pior e ainda por cima não sou contratado. 😆

Quadro editado novamente às 22:37 com pequenas alterações insignificantes.

PONTO DE SITUAÇÃO ÀS 16 HORAS DO DIA 29 DE SETEMBRO:

2400 REGISTOS

PONTO DE SITUAÇÃO ÀS 15:45 DO DIA 30 DE SETEMBRO:

2612 REGISTOS

GRUPOS DE RECRUTAMENTO: 2461

TÉCNICOS ESPECIALIZADOS: 140

DESENVOLVIMENTO DE PROJECTOS: 11

PONTO DE SITUAÇÃO ÀS 15:45 DO DIA 1 DE OUTUBRO:

Total: 2027 REGISTOS

Grupos de Recrutamento: 1916

Técnicos Especializados: 106

Desenvolvimento de Projectos: 5

Artigo 77º comparado

De acordo com a proposta do PSD  o artigo 77º sofre a seguinte alteração:

Artigo 77.o

(Participação democrática no ensino)

1. Os professores e alunos têm o direito de participar na gestão democrática das escolas, nos termos da lei.

2. A lei regula as formas de participação das associações de professores, de alunos, de pais, das comunidades e das instituições de carácter científico na definição da política de ensino.

A lei regula as formas de participação das associações de professores, de alunos, de pais, das comunidades e das instituições de carácter científico na definição da política de ensino.

 

 

 

Nem o ME sabe as datas das próximas etapas dos concursos

De acordo com a publicação das listas de DCE, com a manutenção ou não da situação que permitiu o destacamento por condições específicas, a DGRHE publica a nota informativa onde demonstra ainda que não faz a mínima ideia de quando será o concurso de DACL e por conseguinte o de manifestação de preferências para os contratados. 

Um conselho a todos que ainda terão de manifestar preferências para o concurso de 2010/2011.

NÃO PASSEM FÉRIAS NO MÊS DE AGOSTO, EM LOCAIS ONDE O ACESSO À INTERNET SEJA IMPOSSÍVEL. 

 

Os docentes providos de Quadro de Zona Pedagógica, actualmente colocados em DCE, que não mantenham a componente lectiva em 2010-2011 devem, obrigatoriamente, apresentar-se a Destacamento por Ausência da Componente Lectiva (DACL), em data a divulgar na página da DGRHE.

 

Irá o 75/2010 travar o pedido de aposentações?

Numa análise muito geral a resposta é sim. E porquê?

Os primeiros beneficiados com a entrada em vigor do Decreto-Lei 75/2010 são os docentes do indíce 299 que estão com mais de 6 anos de serviço nesse indíce, quase na sua totalidade docentes com bacharelato.

Estes docentes pelo facto de nunca terem tido expectativa de subir ao indice 340 pelo facto de tal ter sido sempre impedido aos docentes Bacharéis, encontram novo ânimo para continuar no ensino.

Tendo em conta que a penalização actual sobe para 6% por cada ano que falte para a idade legal em vigor e que o vencimento sobe cerca de 300 euros mensais, um grande número de professores irá optar por continuar no ensino por mais alguns anos.

Nota: Não critico este novo facto, até considero bastante justo que tal possa acontecer, acontecessem também outras vantagens maiores pelo grau de qualificações dos docentes (especializações, mestrados e doutoramentos)