O efeito de não retorno?


Ministério não espera por Nuno Crato para lançar novo ano lectivo

A educação está a duas velocidades. De um lado, o ritmo do novo ministro, Nuno Crato, que até ao fim deste mês irá informar as escolas das alterações que pretende introduzir no próximo ano lectivo; do outro, o calendário da Direcção-Geral dos Recursos Humanos da Educação (DGRHE), que impõe aos estabelecimentos de ensino prazos para decidirem sobre a organização curricular.

Ministério já adiou reforma curricular

Esta indicação deixa entender que não haverá mudanças curriculares com interferência nos horários. Segundo revelou a tutela ao CM, apenas “estão previstos alguns ajustamentos curriculares, que serão divulgados em breve”.

Nesta altura será praticamente impossível parar a máquina da DGRHE para efectuar qualquer alteração curricular por muito leve que seja. Deixem ficar o currículo como está e abram já um debate público sobre as alterações curriculares a implementar para 2012/2013.