Como transformar domínios em dimensões


… e duplicar o número de evidências pedidas que ultrapassam o limite legal.

16 comentários a “Como transformar domínios em dimensões”

  1. pois imagine eu ter que fazer isso e a ter conhecimento desses critérios no dia 14 de junho. Acham isto normal e possível e sem direito a reclamação.

  2. não sei mais que fazer para procurar as ditas evidências. é que corro um grande risco de ser com 16 evideências uma professora avaliada com Regular

  3. A minha pergunta é esta. O agrupamento poderá sobrepor-se a uma coisa que devidamente documentada e com um decreto

    1. Obviamente que não. Ainda por cima o despacho é claro.
      Mas também sei as dificuldades de alguns directores a interpretar um artigo com vírgulas pelo meio.

      ANEXO II
      Regras e padrões de uniformização para a elaboração
      do relatório de auto -avaliação

      c) …
      i) Para a avaliação de cada dimensão, e tendo por referência os respectivos domínios, o docente avaliado deverá mobilizar o mínimo de duas e o máximo de quatro evidências;

  4. Vou levar só para não me esquecer que isto é verdade!!!
    Os deuses devem estar loucos…só pode ser!!!
    Quem terão sido os iluminados que fizeram a grelha???
    Não devem ter tido componente lectiva. Só pode ser!!!
    Somos mais papistas que o papa…´
    Se isto não fosse tão sério e perturbador para os professores dessa escola, eu diria que isto era uma anedota…
    cumprimentos
    bem haja pelo trabalho que faz em prol dos professores

  5. O teu esforço é enorme, mas tudo parece indicar que este povo quando chega ao GOVERNO esquevce as promessas.
    Hoje fartei-me de “levar nas orelhas” lá na escola …. andei a convencer a malta a votar nestes camaradas, que não seriam piores que o SOCAS e agora sainos isto ….. até me disseram que a cena do suspende / não suspende na AR e posterior inconstitucionalidade pedida pelo presidente foi planeada para a malta votar no PSD grrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

  6. Esta escola devia ser colocada em tribunal. Estão loucos… mas o pior é que não sabem disso!…

    Só podem ter pedido a opinião à Milu…

    Que consultemm o livro RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO – GUIA DE ELABORAÇÃO, como eu fiz.

    Fiqyuei esclarecida sobre as regras da lei e deu-me imensas sugestões.

  7. também acho. onde é que eles descobriram isto. Melhor como foram capazes de fazer aquela interpretação de um decreto tão claro. Mais, arrisco-me a dizer só estas as pessoas que não conseguem interpretar um decreto que vão avaliar. É de gente obcecada e completamente desvirtuada da realidades. Deixo aqui o meu apoio aos professores que tem que se submeter a esta atrocidade. mas eu aconselhava- os apresentar queixa às instâncias superiores. Um abraço solidário

  8. O que parece estar em causa é realmente a ambiguidade do conceito “evidência”…

    um mero facto ou um conjunto de elementos com carácter processual e transversal blá blá…

    não penso que seja má fé… antes pura ingenuidade do “tubo de ensaio” em que estamos…

    como em qualquer primeira experiência… há erros…

    ainda bem que não é um caso de vida e de morte … . digo eu 🙂

  9. Por isso é que qualquer modelo de Avaliação que surga tem de ser testado antes da sua aplicação.
    Espero que seja esse o caminho a seguir para o próximo modelo.

Os comentários estão fechados.