Medidas urgentes a implementar por este governo


Na área da educação a primeira medida a implementar pelo governo PSD/CDS deve ser a anulação dos efeitos das avaliações de “mérito” do último ciclo avaliativo (2009/2011 para os professores do quadro e 2010/2011 para os professores contratados) não impedindo assim a contagem do tempo de serviço deste período, com a possibilidade futura de vir a ser contabilizado para efeitos de carreira o período de tempo que vai de 1 de Janeiro de 2011 a 31 de Agosto de 2011.

Caso esta anulação não seja feita, não será possível retirar para efeito do próximo concurso de professores a bonificação que é concedida pelo Decreto Lei 51/2009 para os professores contratados e professores que concorram a alguma forma de mobilidade em 2012/2013.

Esta é a única forma possível de demonstrar que o próximo governo trará novidades para a educação e tem efectivamente interesse em alterar o modelo de avaliação em vigor para um modelo justo e exequível.

Deve entretanto apresentar um calendário para negociações com os sindicatos que permita encontrar uma solução aceite por todos e que possa estar pronto até final do próximo ano lectivo.

Se não for apresentada esta medida como uma das primeiras no próximo governo em funções estou certo que o ano lectivo 2011/2012 não começa sem contestação, mas que não estarão nessa contestação os professores que nestes dois ciclos avaliativos obtiveram notas de mérito e que podem vir a usufruir das bonificações na carreira que o ECD permite. Este ciclo de avaliação vai determinar para sempre um benefício na carreira de alguns caso não seja travada a avaliação de mérito deste ciclo avaliativo, com impossibilidade de retorno.

Escolham a opção.

Deixem levar esta avaliação até ao fim ou travem-na enquanto é tempo porque senão os seus princípios vieram para ficar definitivamente.

6 comentários a “Medidas urgentes a implementar por este governo”

  1. Que é que um eventual modelo futuro, que mudará exclusivamente na estrutura de superfície com uma componente externa de avaliação terá a ver com o que está para trás e que terá de valer exactamente de acordo com o que está na Lei. Era o que faltava que anulassem o trabalho dos avaliadores e dos avaliados. Ai começariam com mosquitos por cordas.

  2. Confundem-se conceitos…

    Dizer que em democracia todos temos as mesmas possibilidades… não significa factualmente, que todos se empenhem do mesmo modo e/ou tenham as mesmas capacidades…

    “trabalho” é um padrão de comportamento que alguns ainda não conhecem em algumas profissões…

    como disse alguém: “iguais só na morte”.

    mudar só por mudar… é melhor deixar ficar… e aperfeiçoar

    sou a favor da avaliação.. criteriosa, fundamentada. Quem trabalhava continua a trabalhar, e os que nem por isso… terão que mudar o seu padrão de comportamento… ou então mudam de profissão.

Os comentários estão fechados.