Alçada, o frango sem cabeça


Ministra diz que reorganização do ensino básico foi apenas adiada

Uma história verídica que me faz lembrar os momentos que estamos a viver.

Em 10 de setembro de 1945, o fazendeiro Lloyd Olsen, de Fruita, Colorado, recebeu sua sogra para o jantar, e foi procurar um frango para sua esposa preparar. Olsen não decapitou completamente a ave, de cinco meses e meio, que veio a chamar de Mike.

Não completamente certo sobre o que fazer com a sua cabeça, Olsen na primeira noite após a decapitação, deixou que Mike dormisse com ela sob sua asa; diante do fato, Olsen resolveu suspender aquele jantar.[carece de fontes?]

Apesar do trabalho mal feito por Olsen, Mike, agora sem cabeça, podia ainda se balançar em uma vara e andar desajeitadamente. Como a ave não morreu, Olsen decidiu continuar a cuidar dela, alimentando-a com uma mistura de leite e água usando um conta gotas, foi alimentado também com pequenos grãos de milho. Infelizmente, ocasionalmente Mike ficava afogado em seu próprio muco, que a família Olsen removia usando uma seringa.

Quando se acostumou com seu novo e incomum centro de massa, Mike podia facilmente alcançar os poleiros mais elevados sem cair. Seu cantar, entretanto, consistia em um som gorgolejante feito em sua garganta.

O fato de não ter cabeça não impediu Mike de ganhar peso; quando perdeu sua cabeça, tinha pouco mais de um quilogramas de peso, e quando morreu, já pesava três quilogramas.

2 comentários a “Alçada, o frango sem cabeça”

  1. O problema é que quem vai ter de pôr os ovos são outras galinhas. Alguns frangos com tanta força que hão-de fazer sem a aompanhia da galinha até se cagam.

  2. Recordam-se daquela história da lei para evitar acumular pensão de reforma com vencimento? Não é para cumprir! Já fizeram uma emenda e já podem acumular pensão de aposentação com vencimento (estes tipos vão mesmo afundar isto). É uma vergonha esta irresponsabilidade, é a credibilidade de um País que está em causa.
    Para além desta escandaleira, também é inadmissível que, com este nível de desemprego, não se exija exclusividade na função pública. É um atentado aos jovens. Espero que se façam ouvir dia 12. Na verdade estes governantes merecem ouvir das boas.

Os comentários estão fechados.