Um filme que teima em repetir-se


… com desfecho previsível, infelizmente.

Futuro do próximo ano lectivo está nas mãos do PSD

Oposição quer voltar a avaliar as mudanças no ensino básico, mas terá de esperar que o PSD concorde

A batata quente está na bancada do PSD. A oposição anunciou ontem durante a audição da ministra Isabel Alçada na comissão de Educação e Ciência do parlamento que vai requerer a apreciação parlamentar do decreto-lei que define as mudanças curriculares no ensino básico. Bloco de Esquerda, CDS-PP e PCP querem rever as decisões que implicam eliminar as disciplinas Área de Projecto, restringir o estudo acompanhado aos alunos mais fracos e ainda reduzir de dois para um o número de professores nas aulas de Educação Visual e Tecnológica do 2.o ciclo. Só que vão ter de esperar até os deputados do PSD decidirem se pretendem ou não juntar-se à oposição.

 

4 comentários a “Um filme que teima em repetir-se”

  1. Que porcaria de situação! Esperar pelo PSD significará o que eu estou a pensar?
    Esta era altura para continuar essa luta, que não é só dos professores de EVT como muitos julgam, pois as “coisas” estão quentes!

    Um aparte. Era terça feira, em Lisboa, etc……há muitas interpretações, mas julgo que havia pouca gente e na minha opinião não gostei de ver os profs de EVT com o movimento SOS…..Demasiados interesses misturados!

    Não sei o que pensam os colegas mas a mim quase me apetece dizer, volta MLR! Ao menos tinha aquilo que se põe na salada e fica lá muito bem!

    Devámos unir-nos. Hoje EVT, amanhã História, depois………..

  2. Não confio no PSD. Já não é a 1ª vez que nos tira o tapete.Reparem que o dirigente do Partido pouco se manifesta quanto às políticas educativas deste desgoverno.Sou da opinião que lá bem no fundo até concorda com muita coisa…

  3. Pressionem o PSD. ……… É lá que está a chave da questão: como nem PSD nem PS querem perder votos para o CDS ou para o PCP (estes já disseram que apoiam a posição de EVT) a situação pode alterar-se porque, acima de tudo, EVT TEM RAZÃO = Os alunos merecem que lutemos

  4. Hoje mesmo fechei as minhas contas com o sindicatos. Nem mais um cêntimo. E a razão é simples: desde que hipotecam tudo para conseguirem que os bachareis e quem não dá aulas suba na carreira, fiquei com vontade de lhes virar as costas. Como agora já andam a correr atrás do par pedagógico e de outras trapalhadas em vez de se concentrarem nos cortes salariais e nas pensões de reforma, Zás. Boa noite e até um dia de S.Nunca.

Os comentários estão fechados.