Perdido por UM, perdido por SETE MIL

Post fixo para colocar a informação a desenvolver pela APEVT em colaboração com algumas organizações sindicais para o próximo dia 8 de Fevereiro.

Anúncios

Continuar a fazer o que ainda não foi feito

A pedido da Associação Nacional de Professores de EVT, a Federação Nacional da Educação e o Sindicato dos Professores da Zona Norte, disponibilizam a todos os professores da Zona Norte transporte para a Assembleia da República em Lisboa, no próximo dia 8 de Fevereiro 2011.
A Comissão de Educação e Ciência decorrerá terça-feira, dia 8 de Fevereiro de 2011, às 15 horas.

As inscrições para transporte deverão ser efectuadas através dos seguintes contactos:
Telefone: 225 073 880
e-mail: secretariado@fne.pt

AS INSCRIÇÕES DEVEM SER FEITAS ATÉ AO DIA 7 DE FEVEREIRO
Sócios dos sindicatos da FNE – Gratuito (apresentação de cartão de sócio)
Sócios da APEVT – 5 Euros (apresentação de cartão de sócio)
Não Sócios – 10 Euros

Locais de embarque:
Vieira do Minho – Câmara Municipal – 8.30H
Póvoa de Lanhoso – EB2/3 Gonçalo Sampaio – 8:45H
Braga – Rádio Popular – 9.15H
Porto – Sede do SPZN (R. Costa Cabral, 1035) – 10H
Sta . Maria da Feira – a definir – 10.45H

A Matriz do 3º Ciclo

A continuação do trabalho do Adduo de comparação entre a matriz curricular do 3º ciclo actual com a prevista no Decreto-Lei 18/2011 que entra apenas em vigor no próximo ano lectivo.

Compara o novo modelo com o anterior, destacando as suas diferenças nos tempos lectivos e implicações:

  • A disciplina de EMR é de frequência facultativa (1 tempo/ano)
  • Elimina a Área de Projecto (6 tempos)
  • Elimina os Tempos a decidir pela escola (2 tempos)
  • Considera a Formação Cívica com carga horária semanal (1 tempo) no 9.º ano
  • Mantém o Estudo Acompanhado apenas para os alunos que tenham maiores dificuldades e com efectivas necessidades – Língua Portuguesa e Matemática, (6 tempos, 2 por ano)
 
O 3.º ciclo do ensino básico vê diminuir a carga horária dos alunos em 5 tempos no 7.º ano, 5 tempos no 8.º ano e de 3 tempos no 9.º ano, perfazendo um total de 13 tempos lectivos no ciclo.
Não são contabilizados os tempos para Estudo Acompanhado, uma vez que esses tempos, 2 por ano lectivo, resultam das dificuldades apresentadas pelos alunos e da sua efectiva necessidade. Parece-nos, que os Apoios Educativos tal como se conhecem desaparecem para dar lugar a este EA. As disciplinas que não sejam Língua Portuguesa e Matemática só poderão ser consideradas se o crédito horário da escola/ agrupamento o permitir e se essa for a determinação dos seus órgãos.
 
As implicações em termos profissionais para os professores do 3.º ciclo não têm tanto impacto como no 2.º ciclo, uma vez que as alterações não implicam uma ampla redução de docentes tendo em conta que a AP e o EA são leccionadas por um docente. Porém, como se verifica na comparação, resultará também na redução de professores necessários ao “sistema”.

Prevemos apresentar dentro de dias, estudo com as implicações que estas medidas terão em termos profissionais, ou seja, partindo do número de professores a leccionar neste ano lectivo e aqueles que a medida obriga.