A prova do que tenho andado a dizer


…sobre a obrigatoriedade da observação de aulas no 2º e 4º escalões incidirem apenas no ciclo imediatamente anterior à mudança de escalão está expresso neste documento da DREN, elaborado em articulação com a DGRHE e datado de Janeiro de 2011.

16 comentários a “A prova do que tenho andado a dizer”

  1. Obrigado por este post.

    O que ainda não entendo é, dados os congelamentos, como definir – estabelecer o ciclo avaliativo anterior à mudança de escalão?

    Isto é, supostamente, em 2014 passaria ao 3º escalão mas como estamos congelados, o que devo fazer?

  2. Muito confuso. Todo este processo ficou muito mais complexo e mais burocrático. Não se percebe nada desta manta de retalhos. Então os relatores avaliam e são avaliados nas mesmas dimensões? Então são juízes em causa própria?! Claro que lhes interessa que aqueles que avaliam tenha classificação inferior a Mto Bom. Isto é uma palhaçada total; com Maria de Lurdes Rodrigues pelo menos tínhamos coerência e visão estratégica. Aqui e agora temos trafulhice pegada.

    1. Assim é, Luís. O meu relator passou todo o tempo a dizer-me que era só um bom professor! Ao preencher a grelha “atirou” para ali uns números….
      é uma palhaçada… sem nexo, sem coerência, sem profissionalismo.

    1. E com essa legislação das quotas diferenciadas virá mais confusão. Na minha escola, os relatores estão quase todos no 4.º escalão, o que significa que todos precisarão de aulas assistidas e concorrerão para a mesma quota, dos relatores. 20% de Muito Bons em 10 docentes corresponde a 2 docentes… lol

  3. Mas a alínea b) do nº2 do artº 37º do ECD refere explicitamente “Da atribuição, nas duas últimas avaliações do desempenho, de menções qualitativas não inferiores a Bom;”.
    O ciclo imediatamente anterior refere-se a estas DUAS ÚLTIMAS avaliações ou não?

  4. Existem escolas a dizer que as aulas assistidas são de 90 minutos.! Eu acho que não, até o ECD no conceito de falta é claro para mim. Entendo que 45 minutos conta como uma aula!

    1. No modelo de ADD anterior, cada grupo disciplinar escolhia se queria ter aulas observadas de 45 mn ou de 90 mn. Pelo menos, na minha escola foi assim. Houve pessoas com duas aulas observadas de 45 mn e outras com 3 aulas observadas de 90 mn.

      Tendo em conta que a capacidade de concentração dos alunos diminui com o passar do tempo e a indisciplina aumenta, não é uma escolha inocente…

  5. afinal os professores que estavam em apreciação intercalar no 4º escalão e deveriam passar para o 5º ate final de Dezembro de 2010, mesmo com as ditas aulas assistidas não transitou de escalão…Alegadamente por falta de legislação sobre vagas…Isto é uma palhaçada…é a negação de tudo o que estava contratualizado por este ministério…è a utilização de artifícios para não se cumprir o novo estatuto…é uma vigarice das grandes na linha da tradição ministerial…

  6. Isto tem um aspecto interessante para quem passava para o 5º até 31 de Dezembro: o último ciclo de avaliação seria, então, o de 2007-2009, por não existir outro.

    Mas à data, desconhecia-se esse facto, pelo que não pode haver uma implicação retroactiva da lei.

    Pelo que se deveria pugnar pela extensão da progressão por via de apreciação intercalar, sem vagas, a todos os docentes que completassem os requisitos até 31 de dezembro de 2010. Como acontece nos outros escalões.

  7. Cada vez isto é uma barracada maior…

    Sinceramente, já deixei de me importar com a treta da avaliação. Contrariada, tinha entregue o papelinho a requerer OA porque ainda tinha alguma ilusão de finalmente ir subir para o 3º escalão a 1 de Março de 2011, mas vou retirar o meu pedido de aulas observadas.

    Até agora não sei se alguém teve aulas assistidas na escola onde estou- anda tudo como se não se tivesse passado nada!!

    Acima de tudo, quero preservar a minha sanidade mental…

Os comentários estão fechados.