Parecer da ESE do Porto


 

Questionamo-nos igualmente acerca da base que suporta a elaboração desta proposta de Decreto-Lei, levando-nos a, uma vez mais, constatar que o discurso de valorização das artes e tecnologias se dissipa na correlativa acção política, caracterizada por uma prática, intencional ou dissimulada, orientada pelo improviso que vota ao abandono as áreas artísticas e tecnológicas.

 

2 comentários a “Parecer da ESE do Porto”

Os comentários estão fechados.