De novo a EVT


Uma revisão curricular que prejudica a qualidade do Ensino, a disciplina de EVT os alunos e os seus professores

Na sequência da proposta de revisão curricular que, ao que se conhece, está a ser preparada pelo Ministério da Educação e que abrange os professores de EVT, alterando-se o modelo de leccionação da disciplina de par pedagógico para apenas um docente, importa manifestar total desacordo em relação a tal medida que eventualmente se venha a concretizar.

1 – ASPECTO PROFISSIONAL

1.1 – Horários

Dada a existência de 794 Agrupamentos de Escolas e tendo em consideração que em cada uma delas existem aproximadamente 10 professores de EVT, resulta da proposta apresentada pelo ME uma redução de 50% das necessidades de pessoal docente, o que se traduz em 3970 professores dessa disciplina.

A estes números acresce o impacto que o fim das áreas curriculares não disciplinares, nomeadamente a de Área de Projecto tem sobre os professores de EVT que maioritariamente as asseguram e que se podem traduzir em mais desemprego neste grupo de docência.

1.2 – Desemprego

Para alem do forte impacto que as medidas propostas pelo ME poderão vir a ter nos professores dos quadros (QE e QA), estas far-se-ão também sentir de forma gravosa no emprego de professores contratados, que o são ao longo de vários anos, e se mostram necessários ao sistema, deixando assim de ter qualquer possibilidade de emprego nesse grupo disciplinar.

2 – ASPECTO DIDÁCTICO-PEDAGÓGICO 

2.1 – Segurança dos alunos

Sendo a EVT uma disciplina com carácter eminentemente prático, onde os alunos manipulam e trabalham com ferramentas (x-acto, compassos, martelos, serras, etc) e materiais que, mal utilizados, podem pôr em risco a sua integridade física, torna-se necessário um acompanhamento atento e individualizado dos alunos, que garanta a concretização dos trabalhos, respeitando todas as regras de higiene e segurança.

2.2 – Cumprimento do programa e transversalidade da disciplina

O cumprimento do programa da disciplina é posto em causa ao não ser possível assegurar que um só professor consiga desenvolver no âmbito da disciplina ou em articulação com as restantes disciplinas. Não é possível desenvolver projectos, nos domínios da expressão plástica que envolvam as tecnologias onde a acção individual do professor é fundamental, em exercício pleno da metodologia de projecto e do desenvolvimento da criatividade e autonomia dos alunos.

2.3 – Essência da disciplina

A disciplina de EVT é uma disciplina eminentemente prática que associa o saber ao saber fazer. Consideramos que com esta proposta não há condições no plano pedagógico-didáctico, de um só professor garantir o carácter eminente prático que se atribui à disciplina de EVT. Com a actual proposta estamos a teorizar e a descaracterizar a disciplina de EVT, não sendo possível privilegiar aulas práticas em detrimento de aulas teóricas.

Porto, 14 de Dezembro de 2010

O Departamento de Informação e Imagem

2 comentários a “De novo a EVT”

  1. outro assunto

    “El voto decisivo de un diputado tránsfuga del Partido Democrático, Massimo Calearo, y de dos diputadas de Fini que le han traicionado permiten a Berlusconi superar la moción de censura. Bochornoso espectáculo, con peleas y acusaciones de corrupción.”

    Foto: AFP

Os comentários estão fechados.