Acabe-se também com a Educação Física


…de tão caricata a situação em exigir ao docente que pague uma indemnização de 75.624€.

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) confirmou a condenação de um professor de Educação Física de um colégio particular da Lousada ao pagamento de uma indemnização de 75 624 euros a uma aluna de 15 anos que sofreu traumatismo da coluna cervical e lesões permanentes por ter caído durante um salto mortal. A indemnização foi fixada a título de danos patrimoniais e não patrimoniais, como se lê no acórdão publicado no site do STJ.

Os professores de Educação Física “devem ver este caso como um alerta”, para “terem os devidos cuidados com alunos que por vezes não estão preparados para executar o salto mortal”, referiu ao DN Felizarda Barradas, professora de Educação Física e dirigente da Fenprof (Federação Nacional de Professores).

O que eu aconselharia à dirigente da Fenprof era reinvindicar medidas de protecção aos docentes pelo desempenho da sua função em vez de lançar um aviso de alerta aos seus colegas de Educação Física.

Anúncios

8 comentários a “Acabe-se também com a Educação Física”

  1. Esses gaijos do pijama são sempre a mêma coisa pá!!!… Ai espera aí… parece que estou de pijama!!! XD

    Espero que sirva para se repensarem certas práticas nos dias que correm… Hoje alguém ia utilizar o minitrampolim lá na escola… IA!!! ; )

    P.S.: Não era eu o utilizador… eu apenas informei do caso

  2. Também não percebo…então a escola não deve ter um seguro para este tipo de acidentes? A senhora do sindicato sai-se com cada uma!

  3. A partir de hoje os meus alunos vão ver filmes e fazer fichas teóricas…Isso é que era bom,mas é o que este governo merecia.Tenho pena é do miúdos que de ano para ano estão mais tótós a nível motor,estamos a criar uma fornada de meninos de alcatifa !Não sabem correr,não sabem jogar,gostam é de playstation.Uma tristeza para os gaijos do pijama como diz o palhaço do Hzolio(sem ofensa para os palhaços).E a colega Felizarda,da Fenprof devia era ter vergonha e não dizer alarvidades.

Os comentários estão fechados.