O FIM desta Carreira Docente e ADD


É o que prevejo com a aprovação do Orçamento de Estado 2011 na generalidade.

Neste momento estão reunidas todas as condições (de estabilidade, entenda-se 😆 ) para a mudança do Governo em 2011, com a necessária alteração do ECD e do modelo de avaliação de desempenho docente.

Prevê-se uma ruptura com a política socialista que impôs uma carreira obtusa com um modelo de ADD trapalhão.

Uma última coisa que os Socialistas podiam fazer e tendo em conta o OE2011 aprovado era de uma vez por todas abrir um concurso extraordinário (interno) com todas as reais vagas a concurso de forma a de uma vez por todas cada professor ter a possibilidade de mudar para a sua escola de interesse.

Escusam de recear a entrada de lugares em quadro dos contratados, que esses hoje ficaram impedidos de concorrer.

Sejam capazes de fazer esse trabalho para que em 2013 se possa abrir um concurso externo com a casa limpa e arrumada, de forma a poderem ingressar num novo quadro todos os professores contratados necessários ao sistema.

No fim do congelamento alguém dará conta que já não existem professores no indíce 340.

Anúncios

6 comentários a “O FIM desta Carreira Docente e ADD”

  1. Sabes que até acho que nos dias actuais fazia mais falta uma carreira a começar lá pelo indíce 200 e a terminar no 300 sem se perder os outros dois escalões de topo para funções diferenciadas. Tipo coordenadores e directores/presidentes.

  2. Estás a ser muito optimista. E as tuas fontes andam a colar barro na parede. Não é isso que consta. Manter-se-á o quadro mas mudará a sua sub-denominação, como promessa anexa de incremento aos orçamentos “locais”. Só espero que os moços da cadeira-mor se lembrem do que aconteceu aquando da “outra oferta”.

Os comentários estão fechados.