A prova que a DGRHE manipula os horários


Este é um tema interessante e com alguma dificuldade em fazer a prova, contudo vou tentar explicar o sucedido e caso alguém se sinta lesado pode tentar pelos meios que mais lhe convier fazer uso desta informação.

Começemos pelo princípio.

Neste post de dia 13 de Outubro detectei que numa contratação de escola tinha sido incluído um horário anual para o grupo 110. Seria difícil que nenhum professor tivesse concorrido para esta escola de entre os milhares que ainda se encontram como não colocados.

No dia seguinte (dia 14 de Outubro) este horário já não se encontrava na aplicação de contratação de escola. Obviamente que tinha sido retirado (escuso-me de dizer porquê).

No post de dia 13 referi que iria estar atento à BR6 e à colocação de alguém nesta escola para este tipo de horário (não com a intenção de ver qual o candidato que lá iria ser colocado mas para saber se este horário tinha saído na Bolsa).

O horário efectivamente saiu e alguém ficou colocado.  

Que diferença foi possível encontrar entre o horário que por engano, por distração ou por erro informático foi parar à contratação de escola?

A duração do contrato.

Se o horário em causa foi pedido até 31 de Agosto de 2011 a DGRHE alterou a duração do contrato e colocou-o como temporário.

Sabendo que muitos professores concorreram apenas a horários anuais a DGRHE está a dificultar a colocação destes imensos professores por uma artimanha aqui denunciada.

Anúncios

7 comentários a “A prova que a DGRHE manipula os horários”

  1. Um erro?? sim, não deixa de ser um erro! mas a verdade é que cometem muitos erros como este.
    Esta situação não foi caso isolado, porque já apareceram mais horarios do género.

  2. o mesmo aconteceu comigo! ainda esta semana concorri para duas ofertas e não é que no dia seguinte se eclipsaram, antes inclusivamente do final da data de candidatura!!!

Os comentários estão fechados.