1ª Bolsa de Recrutamento

O Ricardo solicitou aqui e como já tinha feito este trabalho publico aqui a lista de professores colocados na 1ª Bolsa de Recrutamento nos grupos 110 e 240 em formato pdf. Retirei alguma informação da lista que elaborei em Excel como a duração do horário (porque são todos anuais), o telefone da escola e a coluna da data para poder ocupar apenas uma página na conversão para pdf.

Chamo a atenção para a 2ª versão da nota informativa que saiu hoje na DGRHE

Se entretanto conseguir outros grupos de recutamento coloco neste tópico.

Lista de Colocações BR1

Grupo 100 CN

Grupo 100 DACL

Grupo 110 CN

Grupo 110 DACL

Grupo 240 CN

Grupo 260 CN (lista do Savedra)

Grupo 300 CN

Grupo 300 DACL

Grupo 330 CN

Grupo 550 CN

Agradeço à Ana Medeiros as listas dos grupos 300 e 330

Tudo tem o seu preço

“Estamos à frente do nosso tempo”, diz o presidente da Câmara da Maia; “somos um exemplo a seguir”, diz o vereador da Educação. A Autarquia avança este ano com uma nova modalidade de serviço educativo que toma conta das crianças durante 12 horas.

Não vou ser “bota abaixo” numa iniciativa deste género.

O que me deixa pena é que muitas crianças começem a necessitar destes serviços, não por culpa delas, mas por culpa de uma sociedade que por muito que trabalhe contínua a descer nos rankings de produtividade.

Relatório The Global Competitiveness Report 2010-2011

Alunos e professores portugueses têm mais tempo de aulas

A propósito do relatório da OCDE (Education at a Glance 2010)

Alunos e professores portugueses têm mais tempo de aulas

Por ano, os alunos portugueses entre os 7 e os 14 anos têm um maior número obrigatório de horas de aulas do que a média dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), mas a percentagem deste tempo que se encontra destinada à aprendizagem da leitura, expressão escrita, matemática e ciências está abaixo da do conjunto dos 32 Estados que pertencem àquela organização, revela o relatório sobre o estado da Educação – Education at Glance – divulgado terça-feira pela OCDE. Na edição deste ano, que tem como base dados de 2008, a OCDE privilegiou a aposta no ensino superior, salientando que mais formação poderá ser um antídoto contra o desemprego e baixos salários.