A propósito dos submarinos

Almeida Santos: não precisamos de submarinos, temos é de comprar armas

Esta notícia só a vi hoje, mas é datada de Outubro de 2009.

Só estas deliciosas passagens.

O presidente do Partido Socialista, Almeida Santos, disse na noite de segunda-feira em Alenquer que Portugal “não precisa de submarinos para nada”, defendendo antes a compra de armas.

“Devo ser um bocado burro mas não consigo descobrir porque é que nós precisamos de dois submarinos”, afirmou Almeida Santos, no tradicional jantar do PS do 05 de Outubro, em Alenquer.

“Espero que o engenheiro José Sócrates e o ministro da Defesa concordem comigo porque precisamos urgentemente de vender os submarinos para comprar armas que sejam úteis e necessárias para a defesa das nossas águas marítimas”, considerou.

Almeida Santos justificou a necessidade de comprar armas, por Portugal dispor de “um grande espaço marítimo, onde se faz contrabando, onde há emigração ilegal e onde se importa ilegalmente droga”.

 

Esta vontade de rescindir o contrato com os submarinos faz-me lembrar o que se passa no mundo da bola para que ganhe a comissão de transferência uma panólia de pessoas incluindo o próprio jogador. O que é certo é que o orçamento de estado para 2010 não inclui os 460 milhões de euros para a compra dos submarinos.

Qual será o próximo Cônsul a intermediar o negócio que Almeida Santos propõe?

A Euro-deputada Ana Gomes tem andado muito endiabrada com tudo isto.